A ação é resultado de um trabalho conjunto entre a Polícia Federal e a Caixa, que apontou irregularidades em programas de transferência de renda. Agentes saíram para cumprir mandados nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Amazonas, Mato Grosso do Sul e Piauí.

A Polícia Federal (PF) prendeu nesta quarta-feira (10) 6 pessoas na Operação Falso Egidio, contra fraudes na Caixa Econômica Federal em programas de transferência de renda, como o Auxílio Emergencial. O prejuízo é estimado em cerca de R$ 10 milhões.

Agentes saíram para cumprir, no total, 11 mandados de prisão temporária e 16 de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Federal de Niterói, nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Amazonas, Mato Grosso do Sul e Piauí.

As prisões:

RJ: 3
SP: 1
AM: 1
PI: 1

Valores desviados de beneficiários
Segundo a investigação, que começou em abril do ano passado, 1 servidor e 2 funcionárias terceirizadas da Caixa foram cooptados pela quadrilha em troca de propina para liberar o acesso ao aplicativo Caixa-Tem.

No sistema, os golpistas desviavam o Auxílio Emergencial de beneficiários e transferiam os valores para contas abertas em nome de moradores de rua, que nem sabiam do esquema. Só depois repartiam o dinheiro entre os integrantes do bando.

Além do crime de integrar organização criminosa, os investigados responderão pelos crimes de furto qualificado, inserção de dados falsos em sistema de informações e lavagem de dinheiro.

O nome da operação faz referência ao Santo Egidio, considerado por muitos o padroeiro dos moradores de rua.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *