Dois bares do Centro de São Paulo estão programados para reabrir após terem sido fechados temporariamente pela Prefeitura. Entretanto, um terceiro estabelecimento, localizado na Barra Funda, teve um destino diferente, sendo concretado devido a múltiplas denúncias de perturbação do sossego e operação fora do horário permitido.

Os bares LGBTQIA+ Soda Bar e Woof Bar, ambos situados na área do Largo do Arouche, foram alvo de fiscalização após solicitações do Ministério Público de São Paulo (MPSP), resultando em seu fechamento temporário. Na mesma linha, um estabelecimento na Rua Vitorino Camilo, na Barra Funda, teve a mesma sorte, com o agravante de receber oito notificações do MP por violações semelhantes.

A Secretaria Municipal das Subprefeituras (SMSUB), através do Programa de Silêncio Urbano (PSIU), supervisionou as ações de fiscalização e, após verificação de conformidade, os dois bares do Largo do Arouche foram autorizados a retomar suas atividades. A reabertura oficial será anunciada no Diário Oficial de sexta-feira.

Por outro lado, o bar na Rua Vitorino Camilo foi concretado como medida disciplinar, após a gestão constatar múltiplas infrações, incluindo perturbação do sossego e horário de funcionamento irregular. Antes dessa medida extrema, o estabelecimento havia sido notificado e multado repetidamente.

O fechamento dos bares na região central, especialmente os voltados para a comunidade LGBTQIA+, gerou críticas de movimentos ativistas, que enxergam nessas ações uma manifestação de preconceito. Em resposta, um protesto está marcado para sexta-feira, em frente ao Soda Pop, como forma de expressar descontentamento e reivindicar respeito e igualdade no tratamento dos estabelecimentos e seus frequentadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *