Vitória convincente do São Paulo sobre o Águia de Marabá, mesmo com um jogador a mais desde os 31 minutos do primeiro tempo, ofereceu ao técnico Zubeldía uma valiosa visão sobre o elenco Tricolor.

Com cinco titulares ausentes em São Paulo, incluindo nomes como Arboleda, Igor Vinícius e Luciano, e mais quatro começando no banco, como Alan Franco e André Silva, o São Paulo entrou em campo com uma formação quase totalmente reserva. Diego Costa foi o único titular em condições para o confronto contra o Águia, após Welington sofrer uma lesão.

Apesar da formação alternativa, o São Paulo garantiu uma vitória por 3 a 1 em sua estreia na terceira fase da Copa do Brasil, no Mangueirão, encaminhando sua classificação para as oitavas de final. A estratégia de utilizar um time secundário foi planejada, especialmente devido ao calendário apertado, com jogos importantes contra o Vitória e o Cobresal pela Conmebol Libertadores nos próximos dias.

Mesmo sofrendo um gol inicial, o São Paulo manteve o controle da partida após o empate rápido de Juan, e a expulsão de um jogador do Águia aos 31 minutos do primeiro tempo facilitou ainda mais as coisas para o Tricolor.

Zubeldía, após experimentar uma formação com 3-5-2 contra o Palmeiras, optou por um 4-1-4-1 (ou 4-3-3) desta vez, mesclando jovens talentos com jogadores em busca de ritmo de jogo. Destaques individuais surgiram, como os dois gols de Juan, a liderança de Luiz Gustavo no meio-campo, a criatividade de Galoppo e o desequilíbrio de Erick.

Com duas vitórias e um empate, Zubeldía está gradativamente entendendo o grupo e colhendo impressões positivas para o restante da temporada. Ainda no início de seu trabalho, a invencibilidade e a disposição para experimentar novas opções são sinais promissores para o São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *