Nutricionista relata sensações de raiva, impotência e tristeza após ser vítima de importunação sexual ao sair do trabalho em Fortaleza

Larissa Duarte, nutricionista que denunciou um empresário por importunação sexual, descreveu sua indignação e angústia ao ser tocada sem consentimento ao sair do trabalho em um prédio comercial no bairro Aldeota, Fortaleza. Em entrevista à TV Verdes Mares, Larissa compartilhou sua experiência pela primeira vez desde o incidente ocorrido em 15 de fevereiro.

Câmeras de segurança registraram o momento em que o agressor aproveitou que Larissa saía do elevador para tocar suas nádegas, além de capturarem a placa do carro utilizado pelo homem. Larissa expressou incredulidade diante da situação, especialmente considerando o ambiente monitorado por câmeras.

Ao se pronunciar sobre o ocorrido, Larissa descreveu sua reação inicial como um misto de choque e raiva, ressaltando a falta de segurança que sentiu mesmo em um local comercial com monitoramento. Ela denunciou o crime imediatamente, registrando um boletim de ocorrência.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza como importunação sexual, com possível pena de três a seis anos de prisão em caso de condenação. Larissa enfatizou a importância de responsabilizar o agressor, não apenas por justiça pessoal, mas também como um exemplo para impedir que outros homens ajam da mesma maneira.

O empresário denunciado, identificado como Israel Leal Bandeira, consultor em uma empresa de investimento, teve suas redes sociais desativadas após a denúncia, e a empresa onde trabalhava, M7 Investimentos, o afastou de suas atividades. O contato com a defesa do acusado não foi possível até o momento.

Larissa também compartilhou detalhes do incidente nas redes sociais, revelando que o agressor fugiu após ela começar a gritar. As câmeras do prédio registraram o homem correndo em direção ao estacionamento após o ocorrido no elevador. O relato de Larissa gerou grande repercussão online, evidenciando a frequência desses incidentes e a necessidade de medidas para prevenir e punir tais comportamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *