Crime ocorreu na saída de casa de show no Jardim Contorno, em 28 de dezembro de 2018. Apesar de ter reconhecido a materialidade e autoria do crime, o Tribunal do Júri acolheu o argumento de legítima defesa da ré.

A 1ª Vara Criminal de Bauru (SP) absolveu Edna Lucia Costa Alves Rosalino, que respondia pelo assassinato de Luciana Martins Pedro em frente a uma boate no bairro Jardim Contorno, em 28 de dezembro de 2018, em Bauru. A decisão foi proferida no Tribunal do Júri, realizado no último dia 24 de agosto, no Fórum da cidade.

Edna Lucia Costa Alves Rosalino, de 34 anos, respondia pelo crime de homicídio simples. No dia do crime, a ocorrência foi por volta das 4h30, na saída da casa noturna, já em via pública. Um homem e outra mulher, prima de Luciana, teriam iniciado uma discussão, e tanto Edna quanto a vítima se envolveram na briga.

Na ocasião, a vítima, de 35 anos, foi atingida com dois golpes de canivete, um na barriga e outro nas costas. Os amigos chegaram a levar a vítima ao Pronto-Socorro Central, mas ela chegou sem vida no local. Testemunhas apontaram Edna Alves como autora das facadas.

Apesar de ter reconhecido a materialidade e autoria do crime, o Tribunal do Júri acolheu o argumento de legítima defesa da ré. “No dia dos fatos agiu em legítima defesa, pois fora agredida inicialmente pela ofendida”, apontou a defesa.

Edna chegou a ser presa preventivamente no dia 8 de fevereiro de 2019, sendo solta somente no dia 3 de novembro de 2020. Ela foi denunciada por homicídio mediante emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima.

Antes da absolvição na Justiça, o Conselho de Sentença já havia reconhecido o argumento de legítima defesa apresentado pela ré. A juíza da 1.ª Vara Criminal de Bauru, Érica Marcelina Cruz, julgou improcedente a acusação de homicídio e determinou pela absolvição total no último dia 24 de agosto.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *