Câmeras de segurança registraram a agressão em São Caetano do Sul, no ABC Paulista; Polícia Civil analisou imagens para tentar identificar o agressor. Vítima voltava dirigindo de um aniversário quando se distraiu e bateu na guia da calçada.

A Polícia Civil de São Caetano do Sul, no ABC Paulista, identificou um homem suspeito de fraturar o nariz e causar afundamento da face de uma nutricionista de 25 anos na noite de 23 de julho.

Depois de buscas e denúncias anônimas, os policiais da Delegacia de Defesa da Mulher e da Delegacia Sede de São Caetano do Sul chegaram ao homem foi levado para prestar depoimento. Ele afirmou ser a pessoa do vídeo, mas informou à polícia se tratar de uma montagem.

A vítima foi chamada à delegacia para fazer o reconhecimento, mas não teve certeza sobre o suspeito. O caso foi apurado pelos delegados Daniela Del Nero e Marcelo Ferrari.

Foram colhidas declarações do autor e pedido exame de corpo de delito cautelar. O inquérito foi encaminhado ao Fórum e será analisado pelo Ministério Público e a Justiça. A defesa foi procurada pelo g1, mas não encaminhou resposta até a última atualização desta reportagem.

Entenda o caso
Estela Frohlich Bonatto, de Santo André, voltava dirigindo do aniversário de uma amiga quando, em um momento de distração, bateu na guia de uma calçada e dois pneus do carro furaram.

“Eu dei uma vacilada no volante e peguei a guia. Todo mundo que dirige já pegou a guia alguma vez na vida. Só que tinha um senhor andando nessa calçada com o cachorro dele. Eu realmente só peguei a guia, não chegou nem perto dele. Ele pode ter se assustado, entendo, mas não tinha motivo para toda a revolta que ele estava sentindo e descontou em mim”, disse, em entrevista ao g1.

Depois dos pneus estourados, ela desceu do carro. Um homem que passeava com um cachorro se aproximou e passou a agredi-la (veja vídeo abaixo). Estela contou que não entrou em contato com o suspeito, mas que, ao descer do carro, foi logo recebida por uma cabeçada e um soco no rosto.

“Jamais ia imaginar que esse cara viria até mim fazer alguma coisa. Eu estava olhando o pneu para ver o que tinha acontecido, porque rasgou o pneu da frente. Eu peguei o celular pra tentar ligar para minha irmã e contar o que aconteceu, porque o carro era dela. [O homem] virou a esquina e já veio me xingando. Sei que me chamou de vagabunda e me acusou de quase ter atropelado ele.”

Câmeras de segurança registraram o momento da agressão. Depois de ela estacionar, o homem aparece caminhando, há uma discussão breve, e ele dá uma cabeçada no rosto dela, que tenta revidar.

“Perguntei: ‘O que que eu te fiz? Você está aí inteiro. Eu te machuquei? Você está machucado? Aconteceu alguma coisa? Eu não te fiz nada’. Me aproximo dele. É como se eu fosse peitar ele. Mas eu não encostei nele em nenhum momento, até ele me agredir”, diz a nutricionista, que estava sozinha.

Outro motorista parou o carro no meio da confusão e mais pessoas apareceram, e o homem deixou o local com o cachorro.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fez o atendimento da nutricionista, e ela foi encaminhada para um hospital particular.

Estela passou por uma cirurgia. Teve o nariz quebrado em várias partes, além de afundamento do seio da face.

Ela teve alta em 24 de julho e vai se recuperar em casa.

“Eu estou um pouco incrédula ainda com tudo o que aconteceu, porque eu até tento e não consigo achar uma justificativa. Mas é uma sensação de impotência. Acabou comigo. Ele acabou com a minha fisionomia. Eu estou morrendo de dor, tomando remédio e nada melhora.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *