Investigação da Polícia Civil chegou apontou que sete mulheres, sendo duas menores de idade, foram vítimas do homem que atuava como líder religioso em Porto Feliz (SP) há 30 anos.

A Polícia Civil de Sorocaba (SP) contou detalhes sobre a investigação que resultou na prisão de um homem que se apresentava como líder religioso suspeito de estuprar ao menos sete mulheres, sendo duas menores de idade, em Porto Feliz (SP).

De acordo com a Polícia Civil, a primeira vítima do homem, uma mulher de 28 anos, procurou a Delegacia de Porto Feliz relatando que o homem se intitulava pai de santo e oferecia rituais para benefícios espirituais como pretexto para estuprar as vítimas.

Ao menos sete mulheres denunciaram o homem. Entre elas, uma adolescente de 12 anos e outra de 17. Segundo a investigação da polícia, o homem se passava por líder religioso em Porto Feliz há 30 anos.

Estupro e ameaça

A policia informou que, de acordo com a vítima de 28 anos, o homem dizia que às mulheres que elas deveriam manter sigilo sobre os estupros, pois, do contrário, elas seriam castigadas por divindades.

A Polícia Civil acredita que o homem fez outras vítimas e orienta que essas pessoas procurem a delegacia da sua cidade para relatar o ocorrido.

O homem teve a prisão temporária convertida em preventiva e está preso na Penitenciária de Iaras (SP).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *