Piloto de Jundiaí (SP), namorada e uma dentista de Hortolândia (SP) que participaram de evento em Campinas (SP) morreram. Uma quarta vítima, uma adolescente de 16 anos que também estava na festa, morreu com os mesmos sintomas; causa da morte é investigada.

O piloto Douglas Costa, de 42 anos, a namorada dele, a dentista Mariana Giordano, de 36, e outra jovem, Evelyn Santos, também dentista, de 28 anos, morreram de febre maculosa após participarem de uma festa em uma espaço de eventos em Campinas (SP). As mortes foram confirmadas pela Secretária de Saúde Estadual (SP).

Há também um caso sendo investigado pela Secretaria de Saúde de Campinas. É de uma adolescente de 16 anos que estava internada e morreu na noite desta terça-feira (13). A adolescente também esteve na festa, onde foi acompanhar o trabalho do pai na Fazenda Santa Margarida, no distrito de Joaquim Egídio, em Campinas, e apresentou os mesmos sintomas.

Veja quem são as vítimas
Douglas Pereira Costa, 42 anos
Douglas era empresário e piloto de Fórmula C300. Ele morava em Jundiaí (SP). Douglas era fundador de uma loja de móveis na cidade.

Nas redes sociais, Douglas compartilhava sua rotina como piloto, viagens para o exterior, treinos na academia e momentos com a família.

Em 3 de junho, Douglas compartilhou em seu Instagram uma entrevista feita com ele, em um campeonato de automobilismo. Foi a última postagem do piloto.

Mariana Giordano era namorada de Douglas. Ela era dentista e morava na capital paulista, onde tinha um consultório, na Mooca.

Nas redes sociais da empresa, ela informava ser especialista em ortodontia e ortopedia. Ela também publicava os trabalhos na área de tratamentos estéticos.

Em uma postagem, feita em abril de 2022, a mulher compartilhou que participou de uma corrida ao lado do irmão dela, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

Evelyn Karoline Santos, 28 anos
A terceira pessoa que morreu por conta da doença foi Evelyn Karoline Santos. Ela morava em Hortolândia (SP) e também era dentista. De acordo com informações de uma tia da jovem, ela estava noiva há oito meses.

Nas redes sociais, Evelyn compartilhava um pouco do seu trabalho, momento com a família, treinos e viagens. A última postagem de Evelyn Karoline Santos foi uma homenagem para a mãe, no dia das mães.

Cronologia dos casos
Os três estiveram no evento “Feijoada do Rosa”, em 27 de maio, na Fazenda Santa Margarida, que fica no distrito de Joaquim Egídio, em Campinas. Segundo a organização, o evento é tradicional, sendo realizada a 22ª edição neste ano.

Douglas e Mariana morreram na quinta-feira (8), com sintomas de febre, dor e erupções vermelhas pelo corpo. O Instituto Adolfo Lutz confirmou na tarde de segunda-feira (12) que Mariana teve febre maculosa. Na tarde de terça-feira (13), o Instituto divulgou que Douglas também havia contraído a doença.

Conforme a ficha de notificação, os sintomas do casal iniciaram em 3 de junho . Os sintomas foram evoluindo até atingir um quadro mais grave.

Além do evento em Campinas, o casal viajou para Monte Verde, em Minas Gerais, nos dias três e quatro de junho.

Evelyn Karoline Santos morreu em 8 de junho. A confirmação de que a causa da morte dela foi por febre maculosa foi divulgada na tarde desta terça-feira (13), pelo Instituto Adolfo Lutz. Ela também participou da ‘Feijoada do Rosa’, em 27 de maio.

O que dizem as organizadoras do evento
A organização do evento “Feijoada do Rosa” informou, nas redes sociais, que cerca de 3,5 mil pessoas participaram da festa, mas ressaltou que não há “nenhuma relação entre as atrações oferecidas com as causas anunciadas”. Na nota, a organização também declarou “profundo pesar” e se solidarizou com as famílias das vítimas.

a Fazenda Santa Margarida, onde o evento foi realizado, lamentou o ocorrido. A instituição ressaltou que a responsabilidade pelo controle e prevenção da febre maculosa é atribuída ao município, conforme estabelecido pela legislação pertinente.

O que dizem as Prefeituras
Prefeitura de Campinas

De acordo com a Prefeitura de Campinas, o local onde as três contaminações devem ter acontecido será autuado.

“Os organizadores dos eventos têm que colocar placas nos lugares da fazenda. Quando eles venderem ingressos para eventos, eles precisam colocar o alerta que tem esse risco. Se a pessoa tiver febre nos próximos 15 dias, elas têm que contar para o médico.” informou a Prefeitura de Campinas.

Prefeitura de Jundiaí

A Prefeitura de Jundiaí informou que, de maneira permanente, realiza trabalho de orientação e esclarecimento sobre febre maculosa, visto que a bactéria causadora da doença é endêmica no estado de São Paulo.

Prefeitura de Camanducaia

Em nota, a Prefeitura de Camanducaia (MG), a quem pertence a administração do distrito de Monte Verde, disse que “o fato de os pacientes terem visitado a cidade de Monte Verde no dia em que os sintomas começaram, é improvável que a febre maculosa tenha sido contraída no distrito, devido ao período de incubação da doença, que varia de dois a 14 dias”.

O poder público também informou que o município não registra casos de febre maculosa e carrapatos estrela há mais e 20 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *