De acordo com a prefeitura, as obras na rua foram concluídas, mas ainda faltam reparos nas residências que foram afetadas pelo buraco.

Apesar da conclusão dos reparos na cratera que foi aberta no início do ano no bairro Jardim Mourisco, em Taubaté (SP), quase dez famílias moradoras do local seguem sem poder voltar para suas casas.

De acordo com a prefeitura da cidade, as obras na cratera e no asfalto da avenida Alvissus Fernandes foram concluídas, mas ainda faltam diversos reparos nas residências afetadas pelo buraco.

Em entrevista à TV Vanguarda (assista acima), o fiscal de obra da secretaria de obras, Abraão Sakuma, explicou que nove casas continuam interditadas, mas os trabalhos de reparo estão sendo realizados em 11, já que duas precisam de ajustes simples, o que não impede que sejam ocupadas.

“Cada casa tem uma especificidade, mas na maioria (o problema) é a garagem. Estamos na etapa de ligação de esgoto, fazendo a ligação com o ramal de esgoto com a Sabesp”, explica o profissional.

De acordo com Sakuma, não é possível dar um prazo exato de quando tudo será finalizado, mas a expectativa é que as famílias possam voltar ao local até o final do ano.

“Estamos em processo licitatório para (compra de) alguns materiais que não tínhamos disponível, como poste padrão. Estamos dependendo da compra desses materiais para encerrar, então não temos uma previsão de concluir”, completa.

Cratera
Uma cratera se abriu depois de uma parte do asfalto da avenida Santina Alvissus Fernandes, no bairro Jardim Mourisco, ceder na tarde do dia 15 de janeiro.

De acordo com a Defesa Civil da cidade, a abertura aconteceu por conta do rompimento dos canos de abastecimento que passam pela região.

Moradores de Taubaté reclamam de falta de apoio da prefeitura
No dia 18 de janeiro, uma chuva forte que atingiu a cidade aumentou o tamanho da cratera. Com isso, no dia seguinte, a prefeitura decidiu que nove famílias deveriam deixar suas casas no local devido ao risco.

Cratera do bairro Jardim Mourisco: moradores estão impedidos de entrar em suas residências — Foto: Laurene Santos/TV Vanguarda

Obras
As obras no local começaram no dia 23 de janeiro, com a promessa de execução em 20 dias, o que não aconteceu. Segundo a prefeitura, as chuvas constantes atrapalharam os serviços.

Depois disso, novos prazos foram dados e, novamente, descumpridos. As obras na cratera só foram encerradas de vez em maio, mas agora restam reparos nas casas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *