Crime ocorreu em janeiro de 2022 em São José do Rio Preto (SP), mas a sentença foi emitida no dia 2 de junho. No dia do crime, ladrões entraram na loja, roubaram joias, relógios e armas avaliados em R$ 1,7 milhão e fugiram.

Foram condenados a mais de 200 anos de prisão em penas somadas nove acusados de assaltarem uma joalheria do Shopping Iguatemi de São José do Rio Preto (SP). O crime ocorreu em janeiro de 2022, mas a sentença foi emitida no dia 2 de junho.

O grupo foi condenado por associação criminosa, adulteração de veículo automotor e receptação. De acordo com o documento, seis homens envolvidos foram condenados a mais de 20 anos de prisão em regime fechado.

Outros dois foram condenados a 31 e 34 anos de prisão em regime fechado e sem possibilidade de recorrer em liberdade. Uma mulher também participou do crime e foi condenada a 20 anos de prisão. Apenas a ela foi concedido o direito de recorrer em liberdade.

Denúncia
Segundo a denúncia do Ministério Público, tio e sobrinho seriam os “autores intelectuais dos crimes, arquitetando-os e controlando todo o evento criminoso, conseguindo as armas utilizadas pela organização, além de também executarem os crimes”.

Um dos integrantes da quadrilha foi o responsável por organizar os veículos utilizados no dia do crime. Além de colocar placas dublês, foi colocado insulfilme em dois carros.

Antes da ação, os autores foram até um posto de combustíveis próximo ao shopping e abasteceram os carros para fugirem logo em seguida.

Ainda segundo o documento do Ministério Público, os nove integrantes da organização criminosa chegaram ao Shopping Iguatemi em dois veículos ostentando as placas falsas. Na sequência, eles estacionaram os veículos próximo à entrada.

A única mulher da quadrilha e outro criminoso ficaram do lado de fora. Os outros sete entraram no shopping e foram para a joalheira. Um deles estava em uma cadeira de rodas e escondia uma metralhadora no colo (veja o vídeo abaixo).

Armados, eles fizeram os funcionários da loja reféns. Relógios, joias e armas de seguranças, avaliados em R$ 1,7, milhão, foram roubados. Ninguém ficou ferido.

A Polícia Militar foi acionada, mas, quando chegou, os criminosos já tinham fugido. Dois deles foram encontrados em um carro na Rodovia Anhanguera, em Americana (SP). Os outros foram presos ao longo da investigação, após o mandado de prisão preventiva ser emitido pela Justiça.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *