Área havia sido arrendada, em parceria, para a plantação de mandioca.

Dois produtores rurais receberam multas de R$ 4,4 mil, para cada um, em decorrência do uso irregular de fogo em um lote no Assentamento São Bento 2, em Mirante do Paranapanema (SP), nesta segunda-feira (29).

Através de imagens de monitoramento por satélite, a Polícia Militar Ambiental identificou no local a queimada em uma área de 4,4 hectares que era coberta por pastagens.

Durante a Operação Corta Fogo, os policiais constataram que uma parte do lote havia sido arrendada, por meio de parceria, para a plantação de mandioca, onde tinha ocorrido a queima controlada em área agropastoril de gramínea exótica. Ainda segundo a polícia, havia, inclusive, aceiros para a contenção do fogo no local.

O responsável pela plantação, ou seja, um homem, de 37 anos, que teria arrendado parte do lote, alegou ter ateado fogo em um palanque e que as chamas teriam se alastrado e atingido parte da gramínea.

A proprietária do lote, uma mulher, de 43 anos, alegou que havia arrendado parte da propriedade rural em parceria para a reforma de pastagens, uma vez que não tinha condições de fazer o procedimento, porém, não sabia que o arrendatário usaria fogo no local.

De acordo com a polícia, como ambos tinham responsabilidade pela preservação da área, cada envolvido recebeu um auto de infração ambiental no valor de R$ 4,4 mil em razão do uso de fogo em área agropastoril sem autorização do órgão competente.

As multas totalizaram, então, R$ 8,8 mil.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *