Rodson Sérgio Pires, de 54 anos, foi enforcado com um cabo de rede dentro da sua própria casa, em setembro do ano passado. Televisão, carro e outros objetos da casa dele foram levados.

A Justiça de São Carlos (SP) condenou a mais de 20 anos de prisão os três homens acusados de roubarem e matarem o cabeleireiro Rodson Sérgio Pires, em setembro do ano passado.

Renato Mitterran Machado dos Santos, Nathan Henrique de Oliveira e Rogério Henrique de Jesus foram condenados por latrocínio, na quarta-feira (24). Todos eles já estavam presos.

De acordo com a sentença, “os réus são pessoas de conduta social reprovável, porque não tinham ocupação certa e viviam na ociosidade e fazendo uso de entorpecente, como também que agiram com dolo intenso, asfixiando a vítima até tirar-lhe a vida e de maneira cruel diante das circunstâncias em que o corpo foi encontrado, o que aumenta o grau de reprovabilidade das condutas e consequentemente da culpabilidade”.

Renato Mitterran Machado dos Santos foi condenado a 24 anos de prisão e o pagamento de 12 dias-multa;
Nathan Henrique de Oliveira foi condenado a 24 anos de prisão e o pagamento de 12 dias-multa;
Rogério Henrique de Jesus foi condenado a 20 anos de reclusão e o pagamento de 10 dias-multa.

O crime
Pires foi encontrado enforcado com um cabo de rede em sua casa, na Vila Prado. O carro dele foi roubado e localizado abandonado no Jardim Cruzeiro do Sul, durante a tarde. (Relembre no vídeo abaixo).

Segundo o delegado, familiares não conseguiam se comunicar com a vítima e pediram para um vizinho ir ao local, na Rua Desembargador Júlio de Faria.

“O portão estava entreaberto, o veículo não estava no local, e assim que ele abriu a porta a vítima estava no chão sem vida e com um cabo de rede enrolado no pescoço. Dentro da casa havia sinais de luta e foram levados o veículo, uma televisão e alguns objetos pessoais da vítima”, afirmou o delegado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *