Atacante do Real Madrid, clube de futebol espanhol, o brasileiro foi chamado de ‘macaco’ por parte da torcida adversária durante partida válida pela liga espanhola no último domingo (21).

Participantes de movimentos negros e aliados no combate ao racismo se reuniram em frente ao Consulado da Espanha em São Paulo, na Zona Sul da capital, na tarde desta terça-feira (23), e se manifestaram em solidariedade ao jogador de futebol Vinicius Jr., que foi alvo de ofensas raciais durante uma partida no último domingo (21).

De acordo com informações do ge, atacante do Real Madrid, clube espanhol, Vini foi chamado de “macaco” por parte da torcida do Valencia durante o segundo tempo do jogo válido pela liga espanhola. A disputa chegou a ficar paralisada por cerca de oito minutos. Na reta final da partida, o brasileiro foi expulso após uma confusão com jogadores das duas equipes.

“Pra quem ficou surpreso com a resposta do Javier Tebas, presidente da La Liga, que [culpou] Vini Jr. por ter sofrido racismo, é importante saber que essa não é a primeira vez que ele faz declarações absurdas como essa. Tebas é reconhecido por apoiar abertamente o Vox, partido de extrema-direita espanhol, que já se posicionou a favor da expulsão de imigrantes da Espanha e a revogação de leis em favor da comunidade LGBTIA+ e leis contra a violência machista”, publicou a Uneafro em sua conta no Instagram.

“O Estado Espanhol nos deve respostas!”, destacou o movimento, que agrega militantes da causa negra, da luta antirracista, da causa das mulheres, da diversidade sexual e do combate a todos os tipos de discriminação e preconceito.

Também fizeram parte da manifestação o Movimento Negro Unificado, a Coalização Negra por Direitos, a Unegro e diversas outras entidades e partidos políticos.

Suspeitos presos da Espanha
Diante da onda de indignação com os insultos racistas proferidos contra Vinicius Jr., a polícia espanhola deteve, nesta terça (23), sete pessoas suspeitas de crimes de injúria racial e ódio contra o brasileiro.

Nesta terça-feira (23), a polícia prendeu sete torcedores — três em Valência e quatro em Madri. No início da manhã, a Polícia Nacional da Espanha anunciou a detenção de quatro pessoas suspeitas de estarem envolvidas com a colocação do boneco que representava o atacante Vini Jr. enforcado sob uma ponte de Madri, em janeiro de 2023.

Poucas horas depois, policiais prenderam três torcedores do Valencia identificados pelo clube como os autores dos insultos feitos ao brasileiro durante o jogo do clube valenciano contra o Real Madrid no domingo.

Segundo mídias locais como a “EFE” e a “ABC”, os três envolvidos no incidente de domingo foram soltos após prestar depoimento. Eles agora responderão em liberdade pelo crime de ódio – na Espanha não há uma tipificação específica para racismo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *