Edital foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (22). Veja relação de oportunidades por município, detalhes do programa e como se inscrever.

O governo federal lançou nesta segunda-feira (22), no Diário Oficial da União, um novo edital para o programa Mais Médicos. Das 5.970 vagas oferecidas, 56 são reservadas para profissionais que optarem por atuar em 11 cidades da área de cobertura do g1 Piracicaba.

Os municípios são: Capivari, Charqueada, Cosmópolis, Elias Fausto, Ipeúna, Limeira, Nova Odessa, Piracicaba, Rafard, Santa Bárbara d’Oeste e São Pedro. Abaixo, veja tabela com o número de vagas por local.

As inscrições terão início na sexta-feira (26), e o prazo vai até 31 de maio.

A prioridade inicial é para a convocação de profissionais brasileiros formados no país. Mas médicos formados no exterior, sejam eles nascidos no Brasil ou estrangeiros, também serão convocados, mas nas vagas remanescentes.

Vagas do Mais Médicos na região

Cidade Nº de vagas
Capivari 1
Charqueada 4
Cosmópolis 10
Elias Fausto 1
Ipeúna 1
Limeira 16
Nova Odessa 1
Piracicaba 16
Rafard 1
Santa Bárbara d’Oeste 4
São Pedro 1
TOTAL 56

Como se inscrever
As inscrições para adesão ao Mais Médicos são feitas exclusivamente pela internet, através do Sistema de Gerenciamento de Programas do Ministério da Saúde;
O endereço é o seguinte: maismedicos.saude.gov.br. Ele deve ser acessado somente a partir do dia 26, às 8h, quando abrem as inscrições;
No ato da inscrição, o médico deverá preencher um formulário eletrônico com os dados solicitados e prestar as declarações que ficarão registradas no Termo de Aceite;
Após a validação da inscrição, do dia 1º ao dia 5 de junho, os candidatos poderão indicar até dois locais de atuação da sua preferência;
Segundo o Ministério da Saúde, na alocação dos profissionais, serão considerados critérios relacionados à titulação, formação e experiência prévia;
Como critério de desempate, terão prioridade os candidatos de residência mais próxima do local de atuação no Mais Médicos, os com maior tempo de formado e os de maior idade.

O edital
De acordo com o governo, o edital aberto é para “recompor vagas ociosas dos últimos quatros anos”. Ao todo, há 5.970 vagas distribuídas em 1.994 municípios brasileiros, sendo mil para atender a região da Amazônia.

Cada bolsa-formação concedida pelo programa será no valor de R$ 12.386,50 por 48 meses prorrogáveis pelo mesmo período.

A expectativa do governo é que a seleção aconteça em junho e no fim do próprio mês, os profissionais comecem a trabalhar nas regiões designadas.

A seleção se dará por meio de avaliação do currículo dos candidatos, com pontuações para cada formação a mais ou experiência anterior que o médico tenha. Cada candidato poderá fazer 90 pontos ao todo.

“O novo Mais Médicos está ofertando quase 6 mil vagas no programa e quem participa tem a chance de garantir a formação em Medicina de Família e Comunidade. Nosso objetivo é que os profissionais com registro no Brasil ocupem as vagas que estão sendo ofertadas e por isso pensamos em tantas estratégias de incentivo”, afirmou o secretário de Atenção Primária à Saúde, Nésio Fernandes.

O governo quer que até o fim do ano o programa conte com 28 mil médicos atendendo no país.

Entre as novidades no novo edital, estão:

Tempo de contrato (de três para quatro anos);
Possibilidade de licença maternidade (seis meses) e paternidade (20 dias);
Especialização em medicina da Família e Comunidade e a possibilidade de mestrado em Saúde da Família.
O programa
O Mais Médicos foi criado em 2013, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Atualmente, o programa conta com mais de 8 mil médicos.

O governo estima que “cerca de 45% das vagas estão em regiões de vulnerabilidade social”. Só neste ano, 117 médicos foram enviados para atuar em Distritos Sanitárias Indígenas (DSEIS), como o presente no território Yanomami.

Regras de inscrição
Ter diploma de medicina com habilitação para exercício da profissão. Para estrangeiros é preciso que esteja autorizado a atuar no exterior;
Não possuir pendências criminais seja na Justiça Federal ou Estadual, nos últimos seis meses;
Para os homens brasileiros, estar com a situação regular com as obrigações militares; e
Não possuir pendências na Justiça Eleitoral.
É vedada a inscrição:

De quem participa atualmente do programa;
De quem participa atualmente do pograma Médicos pelo Brasil;
De quem já participou do programa e foi desligado por descumprimento das regras; e
De quem se desligou do programa a menos de 180 dias.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *