De acordo com a prefeitura, a obra é uma construção particular. A Defesa Civil foi acionada e verificou que o problema surgiu ‘durante serviço de escavação para uma abertura de rede de esgoto, que estava sendo executada sem as contenções adequadas’.

A movimentação de terra em uma obra em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, deixou duas pessoas mortas na tarde deste sábado (20), segundo os bombeiros. As vítimas eram trabalhadores da obra e tinham 26 e 30 anos.

A corporação informou que o deslizamento de terra ocorreu na Estrada Particular Eiji Kikuti, 1.445, e a morte da vítima foi constatada ainda no local.

Foram encaminhadas cinco viaturas dos bombeiros, e o Samu foi acionado.

Em nota, a Prefeitura de São Bernardo do Campo informou que se trata de uma obra particular, para a construção de um prédio.

“A Defesa Civil foi acionada e na apuração prévia foi verificado que a ocorrência surgiu durante serviço de escavação para uma abertura de rede de esgoto, que estava sendo executada sem as contenções adequadas. A Defesa Civil ressalta que não há risco estrutural da aérea remanescente. Os responsáveis pela obra estão sendo notificados sobre medidas cabíveis a serem adotadas para continuidade dos serviços”, diz o comunicado.

Também em nota, divulgada pelo escritório de advocacia Fernando José da Costa Advogados, que a representa, a Construtora e incorporadora Faleiros, responsável pela obra, afirmou que “atua no ramo da construção civil há quase 40 anos e esse é o acidente mais grave que ocorreu em suas obras. A empresa, dessa forma, encontra-se à disposição das autoridades para auxiliar na elucidação dos fatos e lamenta profundamente o ocorrido, bem como informa que dará todo o apoio aos familiares dos trabalhadores”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *