Batizada de Gauteng, a operação acontece em São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Esquema beneficiava empresas do ramo de sucata.

Agentes da Polícia Federal (PF) e da Receita Federal cumprem nesta terça-feira (16) em quatro estados 59 mandados de busca e apreensão em empresas e residências de investigados por fraudes na emissão de notas fiscais que totalizam mais de R$ 4 bilhões em sonegação fiscal.

Batizada de Gauteng, a operação acontece em São Paulo, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. A inteligência dos órgãos identificou que empresas de fachada foram criadas para emitir notas fiscais falsas para validar transações de empresas verdadeiras que atuam na cadeia de sucatas.

Ao todo, são mais de 80 investigados, entre pessoas físicas e jurídicas, que usavam os documentos falsos para burlar órgãos fiscalizadores, sonegar impostos e “esquentar” mercadorias roubadas.

“Foi apurado que, além de operações com sucatas, o operador do esquema transacionou bilhões em notas fiscais de ouro. Há suspeitas de que tais transações possam estar relacionadas a crimes de lavagem de dinheiro, extração ilegal de minérios, sonegação de impostos e outros delitos”, detalhou o comando da operação.

A organização, ainda de acordo com as corporações, era dividida em três núcleos, que incluía também empresas das áreas de metalurgia e siderurgia.

Santa Catarina tem o maior número de cidades alvos de mandados: 11 ao todo, seguido por São Paulo e Rio Grande do Sul com três, e Paraná apenas com a capital Curitiba.

A cidade com mais mandados é a gaúcha Caxias do Sul, com 16. Foram mobilizados mais 280 agentes para cumprimento dos mandados. Veja cidades:

Santa Catarina

Joinville (4), Lages (4), Pomerode (4), Barra Velha (2), Massaranduba (2), Araquari (1), Balneário Camboriú (1), Braço do Trombudo (1), Guaramirim (1), Jaraguá do Sul (1), Schroeder (1).

Rio Grande do Sul

Caxias do Sul (16), Bento Gonçalves (1), Porto Alegre (1)
São Paulo

São Paulo (1), Jaboticabal (1), Ribeirão Preto (1)
Paraná

Curitiba (1)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *