O estudo aponta que o transporte sobre trilhos na capital deveria ser três vezes maior para atender a população. O investimento para expansão custaria cerca de R$ 90 bi. Em nota, o Metrô de SP diz que o governo do estado está investindo mais de R$ 25 bilhões nas obras de ampliação da malha.

O Metrô de São Paulo tem 6 linhas, 91 estações e pouco mais de 104 quilômetros de extensão. Uma malha pequena para transportar as cerca de 5 milhões de pessoas que precisam dele todos os dias.

É o que indica a pesquisa “Mobilidade Urbana no Brasil – Marco Institucional e Propostas de Modernização” da Confederação Nacional da Industria (CNI).

A Andréia vem do Grajaú, na Zona Sul, e precisa usar três tipos de modais pra chegar no trabalho.

“Eu uso a lotação, a perua de casa até a estação Grajaú, da estação Grajaú eu pego o trem da linha 9, desço em Santo Amaro e em Santo Amaro eu pego a linha lilás e desço aqui no Brooklin. São doze horas na rua, ou seja, a gente vira visitante em casa”, relatou a bancária, Andreia Conceição.

Segundo o estudo, é necessária a expansão em mais de 170 km para chegar em padrões de qualidade internacionais. O estuda indica ainda que o investimento para expansão da malha metroviária na capital paulista custaria cerca de R$ 90 bilhões.

“De fato São Paulo é a região metropolitana que necessita da maior quantia de investimentos em mobilidade urbana, mas é bem importante a gente esclarecer que a gente também está falando da maior metrópole do pais […] cerca de R$ 90 bilhões deveriam ser destinados para São Paulo”, disse Ramon Cunha, especialista em Infraestrutura da CNI.

SP tem 4 linhas de metrô em obras

Segundo o último relatório do Metrô divulgado em novembro do ano passado, quatro linhas estão com obras na capital paulista:

A 2-Verde está sendo expandida com previsão de entrega para 2026;
15-Prata, do monotrilho também passa por expansão. A meta é chegar até o Ipiranga em 2025;
Já a Linha-17 ouro, também do monotrilho, prometida para a copa do mundo de 2014, ainda não foi inaugurada e não tem previsão de entrega;
6-Laranja, que vai ser administrada pela concessionária Linhauni e vai ligar a zona norte ao centro, foi prometida para 2025.
O Márcio trabalha há 25 anos como motorista de van. Em quase três décadas rodando pelas ruas da capital, ele afirma que apesar de ter visto a ampliação do metrô, ainda tem muito o que melhorar.

“A população também cresceu. Falta investimentos que ser obras mais determinadas, pontos que ligam mais comunidades, com mais pessoas pra ser mais transportadas, tudo”, disse o motorista, Márcio Moreta.

O que diz o Metrô?
Em nota, o Metrô de São Paulo disse que o passageiro conta com 370 quilômetros de transporte sobre trilhos e que ele só paga uma tarifa.

A companhia também informou que a atual gestão do governo do estado está investindo mais de R$ 25 bilhões nas obras de ampliação da malha em 19 quilômetros.

Investimentos em outros tipos de transportes
Segundo levantamento, os maiores tempos de deslocamento casa-trabalho em transportes coletivos são verificados no Rio de Janeiro e em São Paulo (as duas maiores metrópoles do país), com 48 e 44 minutos de tempo médio (respectivamente).

O cenário da mobilidade de São paulo não depende apenas do metrô. Muitos pessoas também utilizam outros tipos de transporte, compartilhando a responsabilidade na busca por melhorias.

Segundo a administração municipal, a frota de ônibus está sendo substituída e corredores e faixas exclusivas estão sendo ampliados.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *