Organizadores à frente da instituição localizada em Ribeirão Pires, na Região Metropolitana de SP, anunciaram a mudança na última sexta-feira (28) por meio das redes sociais. A ativista e influenciadora ainda não se pronunciou.

O Instituto Luisa Mell, que levava o nome da ativista conhecida por atuar na proteção dos animais, passou a se chamar Instituto Caramelo, em homenagem à cor mais comum dos cães vira-latas no país.

Os organizadores à frente da instituição localizada em Ribeirão Pires, na Região Metropolitana de São Paulo, anunciaram a mudança na última sexta-feira (28) por meio das redes sociais.

A nota informa que a decisão foi tomada para “despersonificar o trabalho e separar posturas e interesses individuais” do propósito do grupo responsável por fundar a instituição em 2015. Ainda segundo a publicação, a ideia de adotar o nome “Luisa Mell”, à época, tinha a proposta de tornar a marca conhecida. O grupo, então, convidou a ativista para participar, com a premissa de que fosse um trabalho voluntário.

A alteração foi alvo de críticas. Alguns internautas julgaram a ação como ingrata e afirmaram que já realizaram doações para a ONG principalmente por conta da confiança na imagem da ativista. A organização, por sua vez, rebateu um dos comentários na postagem, alegando que Luisa Mell nunca fez doações para a instituição.

“Ao contrário do que muitos pensam, a Luisa nunca colocou dinheiro algum no Instituto. Nenhuma doação sequer. Foi dinheiro das outras pessoas do grupo e de doações que fizeram as coisas funcionar ao longo desses anos”.
Em seu posicionamento, a instituição ainda completou: “vocês podem comprovar isso facilmente solicitando a ela que mostre qualquer depósito dela para o instituto”.

Procurada pelo g1, a ativista não se manifestou até a última atualização desta reportagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *