Sidney Ferreira da Silva, de 38 anos, ex-namorado da vítima, é apontado como autor do crime. Polícia realiza buscas para encontrá-lo. Ele está foragido.

A Justiça decretou a prisão temporária do suspeito de matar uma mulher de 34 anos em frente ao Memorial da América Latina, na Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, na quinta-feira (6).

Sidney Ferreira da Silva, de 38 anos, ex-namorado da vítima, é o principal suspeito do crime. A polícia realiza buscas para encontrá-lo. Ele está foragido.

Renata Tereza de Sousa Manoel chegou a ser levada ao Pronto-Socorro da Santa Casa por um ambulância particular de um evento que acontecia no Memorial, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

A médica que atendeu a vítima entregou à polícia o boletim de ocorrência que a jovem havia feito dois dias antes todo ensanguentado. Era a segunda denúncia por ameaça, violência doméstica, perseguição e injúria contra Sidney.

O documento foi encaminhado para a perícia e o caso foi registrado como feminícidio.

De acordo com o boletim, na segunda-feira (3), o agressor tentou se passar por um amigo de trabalho dela para arrumar um encontro com a ex-namorada. Ela foi ao local que ele indicou.

Ele começou a xingá-la, e fazer ameaças. Ela acionou a Polícia Militar e ele acabou fugindo. Depois, ele ligou para Renata e ameaçou divulgar fotos antigas.

Ela relatou ainda que, mesmo com medida protetiva, ele ficava rondando sua casa.

No dia 8 de março a vítima registrou um primeiro boletim de ocorrência de violência doméstica, lesão corporal e injúria contra o suspeito, na 7ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Na ocasião, foi instaurado inquérito policial e solicitada medida protetiva de urgência à Justiça, que foi deferida no dia seguinte ao registro na unidade. Apesar disso, o autor não constava como intimado.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *