Ele tinha um mandado de prisão em aberto. Em 2011, a quadrilha arrombou 161 cofres do banco Itaú, roubou joias, pedras preciosas, documentos e cerca de R$ 500 milhões.

Um homem de 49 anos, que participou de um dos maiores assaltos a banco da história do país, em agosto de 2011, na Avenida Paulista, foi preso por policiais militares, na manhã desta quarta-feira (29), na Rua Professor Jose Soares de Mello, Cachoeirinha, Zona Norte de São Paulo.

Após denúncia anônima, os policiais abordaram o homem ao sair de sua casa e o encaminharam até o 72º Distrito Policial Ele tinha um mandado de prisão em aberto.

Em 2011, a quadrilha arrombou 161 cofres do banco Itaú, roubou joias, pedras preciosas, documentos e cerca de R$ 500 milhões.

O homem permanecerá preso à disposição da Justiça.

O roubo
O roubo ocorreu entre a noite de 27 e madrugada de 28 de agosto de 2011 e demorou cerca de 10 horas. O caso só foi descoberto oito dias depois. Para invadir a agência, uma porta de vidro foi quebrada. Dois homens entraram primeiro e dominaram um segurança. Outros dez assaltantes desceram até o subsolo do prédio.

No momento da ação, o alarme estava desligado. Além disso, os ladrões desligaram o botão de pânico, que poderia ser usado pelo vigilante para alertar a segurança. Durante dez horas, a quadrilha estourou os cofres. Segundo a polícia,170 deles foram abertos e revirados. Dentro das gavetas havia dinheiro e objetos de valor. Nem o banco e nem os clientes que alugavam os cofres informaram, em detalhes, o que foi roubado.

Parte das joias roubadas foi localizada na noite de 15 de setembro daquele ano por policias do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil de São Paulo. Além das joias, 10.840 libras esterlinas, pedras preciosas, uma ferramenta para cortar metais e um carro, uma Montana, também foram apreendidos pelos policiais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *